Chegada da escola: momentinho stress

Bem que o Dr Ricardo, meu pediatra, avisou: vc vai ver o que é ciume quando a Gabi começar a fazer gracinhas. Gabi ta numa fase deliciosa. Louca p andar sozinha por aí, fica em pé se equilibrando, se joga, ri, bate palma… E ai de quem (eu, no caso) não der atenção a ela… Chora, grita… E a Bella, bom, ela morre de ciumes. O que significa que, assim que eu chego da escola com as duas, começa o show. As duas querem o meu colo. Eu sento no chão da sala e a Bella corre pra sentar em cima. Gabi quer andar e me chama com a mãozinha. Enfim, é um stress. Aí chega a hora de dar o jantar. Não adianta a Iara, que trabalha em casa, tentar me ajudar e dar p uma enquanto eu alimento a outra. Nenhuma das duas aceita comer se não for comigo. Se a Iara tentar dar, a escolhida chora. Então, eu não sei como, mas me transformo em duas e dou pras duas ao mesmo tempo. Elas adoram… Aí eu dou banho na Bella, depois coloco a Gabi p dormir primeiro (qdo ela fica no berço, o que não tem acontecido…) e depois coloco a Bella. Fato é que quando elas dormem (o que hj só aconteceu com a Gabi por volta das 22h), eu estou exausta. E às vezes, confesso, um pouco mal humorada. Mas o mais maluco (insano, talvez) é que eu cogito, sim, ter o terceiro filho, mesmo sabendo de tudo isso. Você não entende? Às vezes nem eu.

Eu babo, sim, e vou vivendo…

Chegou o relatório de final de ano da Gabi, do berçário. Olha que fofo:

Rotina

Gabriela aprecia todas as refeições (nota da mãe: que dúvida, rs) que acontecem no cercado de estimulação ou no cadeirão. Tem autonomia para segurar a mamadeira de suco e leite, e tomar sozinha. Tem sempre um bom apetite e aceita tudo que lhe é oferecido (nota da mãe: vcs pensam que é fácil manter essa forma?). Após o almoço participa da escovação de dentes, é levada para o berço e, com a ajuda da chupeta, adormece sozinha, com tranquilidade (nota da mãe: pq aqui em casa não é assim????). Gabi manifesta desconforto relativo à presença de urina e fezes nas fraldas, reclamando para chamar atenção de um adulto e ser trocada (nota da mãe: será que lá ela deixa trocar boazinha??? Pq aqui…)

Relacionamento e interação

Gabi conhece todas as pessoas de seu convívio direto e indireto, sempre distribui sorrisos e, assim, constrói vínculos afetivos com todos. Participa com entusiasmo das propostas e compartilha diferentes materiais.

Aprendeu a arrastar o bumbum e aproximar-se dos amigos para conseguir o que quer, por exemplo, pegar brinquedos que lhe interessam. Quando não consegue obter seu objeto de desejo, reage com choro.

Conhecimentos de mundo

Gabi conhece todos os espaços da escola, nos quais sente-se segura. Já consegue atingir todos os espaços da sala de estimulação e disputar os objetos e brinquedos (nota da mãe: outro dia me disseram lá que ela não se intimida com o tamanho de nenhuma criança. Tb, p quem enfrenta a bella em casa…). Aprendeu a ficar em pé e escalar o jacaré, o cachorro e blocos de espuma. Quando cansa, fica brava e chora.

Gabi conhece o próprio nome, bem como os das pessoas mais próximas. Compreende o significado de alguns gestos, por exemplo: vem, tchau e beijo. demonstra satisfação em ouvir músicas de diferentes estilos, que acompanha com o movimento do corpo.

Movimento

Gabi conhece sua imagem no espelho e sorri p ela (nota da mãe: será que ela vai se achar linda como a irmã?). Movimenta todas as partes do corpo e realiza todos os movimentos globais. Explora diferentes objetos, as propriedades e relações de causa e efeito, deita-se em diferentes posições e fica ereta apoiada na planta do pé. Desloca-se arrastando-se e exercita força muscular em diferentes posições para: fazer movimentos amplos de braços e mãos, puxar e manter o equilíbrio em pé. Explora e utiliza movimentos manuais para o uso de objetos e materiais diversos tais como apertar, prensar e bater palmas.

Considerações finais

Gabriela é uma menina encantadora e carismática. Muito curiosa, conseguiu empenhar-se e atingiu todos os objetivos propostos para este semestre (nota da mãe: mamãe morre de orgulho!)

 

 

Picnick no parque

No final de semana a gente fez um picnick no Ibirapuera com alguns amigos da Bella. Normalmente a gente faz de manhã, mas dessa vez decidimos fazer às 3h da tarde (eu sugeri p elas poderem dormir depois do almoço) e foi maravilhoso pq o tempo não estava tão quente. A turma se divertiu a beça! Bella se acabou nas uvas e biscoitos.

 Gabizoca preferiu comer grama e areia…

E não podia faltar o Caio, claro!

Minhas lindonas…

Esta foto mostra pq sempre me perguntam se o pai da Gabi e japones… Cabeção, abre o olho!!!

Detalhe: saimos do parque às 19h, ainda com luz do dia! Fomos direto p casa da Ju e do Adriano comer pizza! Ainda queriamos que elas dormissem por la, p gente jogar um baralho, mas foi pedir demais… Elas não dormiram de jeito nenhum (juntou cansaço com excitação) e tivemos que voltar  p casa às 22h30. O problema foi o transito (meu teclado deu um pau nos acentos) na volta por causa da arvore no parque, a cidade estava parada, uma coisa insana. Ainda assim, o dia foi tudo de bom!

Relatório de final de ano

Hj levei a pequerrucha no pediatra, última consulta de mês. Ela ta com 11.5 kg! E 76cm. Ele achou a respiração dela bem melhor e tirou o remédio de pozinho que ela tomava p alergia na hora do almoço. Eba! Agora tb já pode tomar leite integral!

Depois fui na reunião de final de ano da escola da Bella. A professora foi só elogios! Disse que não tem nada de negativo pra falar dela, pelo contrário. Falou que ela é generosa, gosta de levar muitos brinquedos de casa na sexta para poder dividir com os amigos. Que é super sociável e acolhe todas as crianças novas que chegam na escola. Que é muito curiosa e que adora desafios. Que ama cantar, dançar, fazer teatro, contar histórias… Que come de tudo e sozinha… Enfim, que minha baixinha é tudo de bom. Já em casa… a história é um pouco diferente, sempre, rs. Ela anda bem manhosa. Qualquer pessoa que encoste nela, pronto, é um chororô “aaaaaaaaiiiiiii, fez dodóóóói!!!! Quero um geliiiiiiiiinho”.

Quando a Gabi gruda no cabelo dela com vontade então, é o fim do mundo!!!  “Gabi, eu não gostei!!! Você não é mais minha amiga!!!”

É isso aí, dia 23 vamos p todos p Bahia!

Festa de 1 ano da Gabizoca

É, um ano. Gabizoca, que nos assustou nos dois primeiros meses de vida porque não ganhava peso, taí, um mulherão.

A data oficial não poderia passar em branco e, mais uma vez, reunimos alguns parentes e amigos queridos.

Detalhe da Dani, que chegou com a Duda depois que a Bella e a Gabi já tinham dormido… Tudo bem, amiga, o que vale é a intenção…

E olha o body fofo que ela ganhou da minha irmã!

Parabéns, minha boneca!

E aí minha mãe perguntou se poderia dar bolo a ela. Pq não? Gabi já é uma mocinha e pode experimentar as gostosuras da vida. Quem acha que ela gostou?

Aí… Hj ligaram da escola p buscarmos pq ela estava com diarréia. Perguntaram se ela tinha comido bolo ontem… Liguei p minha mãe p contar o estrago que o bolo que ela deu tinha feito e ela me lembrou que, além de bolo e de muitos pães de queijo, a baixinha tb ingeriu alguns gramas de massinha da Bella durante a festa!

Ainda assim, a baixinha chegou da escola (dispensada por não estar bem…) e foi passear no carro da irmã, nem um pouco abalada!

Muito mais delícia do que dor

Amanhã é aniversário da Gabi. Ela faz 1 ano… Eu lembro qdo descobri que estava grávida dela. Apesar de ter planejado a gravidez, eu não esperava que acontecesse tão rápido. Eu demorei sete meses p engravidar da Bella e achei que fosse acontecer a mesma coisa. Mas foi de primeira e de repente me vi mãe de uma bebê de 1 ano e 3 meses e grávida de outra… Mas sabe aquela música que diz que cada um sabe a dor e delícia de ser o que é? Então, cada um sabe a dor e a delícia de ter dois filhos tão pertinho um do outro. Eu já falei aqui várias vezes como é difícil, cansativo, exaustivo. Mas há momentos, como este do vídeo abaixo, que ver as duas juntas é simplesmente o melhor presente que alguém poderia querer.

– Se uma gargalha, a outra gargalha também

– Se uma chora, a outra chora

– Qdo uma vê a outra pela manhã, após acordarem, abrem um sorriso do tamanho do mundo

– Qdo eu pego as duas na escola, todos os dias eu levo um potinho com biscoito de polvilho e dou na mão da Bella. Qdo a Gabi chega na porta, a Bella vai correndo dar um na mão dela, que ri com aqueles dois dentões, feliz da vida

– Qdo eu coloco a Gabi deitada no trocador, ela chora, esperneia, não gosta. Daí basta a Bella aparecer no quarto pra ela parar de chorar e começar a rir na mesma hora!

– É incrível ver como nasce o amor de irmãs. Até então eu só sabia senti-lo… Mas ver crescer a cada dia é uma coisa…